Obras na Praça Porto Rocha mudarão a cara de Cabo Frio

A partir de segunda-feira, dia 20 de agosto, de acordo com informações do Superintendente da Coordenadoria de Planejamento de Cabo Frio, Felipe Araújo, começa a ser montado, na Praça Porto Rocha, o canteiro da obra que promete mudar o aspecto da região central e comercial da cidade. O projeto, totalmente voltado para a acessibilidade, idealizado pelo arquiteto e Diretor da Coordenadoria, Rodrigo Garcia, promete unir a tradição do local ao que existe de mais moderno em equipamentos, iluminação e paisagismo. Visando contemplar o pedestre, e a facilidade de percorrer o centro comercial e redondezas a pé, o projeto da nova Praça Porto Rocha consegue aliar o desenho dado por seu último “escultor”, o arquiteto Aristarco Acioli, há 42 anos, à iluminação futurista das lâmpadas de led. Elas estarão presentes, principalmente, nas áreas que contemplam a acessibilidade do projeto. Para se ter uma idéia, as faixas de pedestres terão micro-lâmpadas que se acenderão em verde ou vermelho, de acordo com a definição do sinal de trânsito. O projeto de iluminação das faixas auxilia pessoas com déficit de visão e idosos. Os degraus de toda a praça também receberão fitas de led, a exemplo das escadas de cinemas e teatros.

Além disso, todo o entorno da praça e sua continuação, na Praça D. Pedro II, contará com piso podotátil, ideal para guiar deficientes visuais por toda a área até o ponto de ônibus e ruas ao entorno, a exemplo da Érico Coelho, que já passaram pelo processo de adaptação. A Praça também será rodeada por rampas para acesso de cadeirantes. Outra novidade, no que diz respeito à acessibilidade, são as traffic calmings, faixas em tom vermelho, no mesmo nível das calçadas, que funcionam como um quebra-molas, só que menos acentuado, e facilitam a travessia de deficientes visuais e pessoas com mobilidade reduzida, já que não precisarão descer até o nível da avenida para atravessar. Todas as faixas serão interligadas pelo caminho de piso podotátil, para melhor identificação do deficiente visual. A Praça Porto Rocha será dividida em três diferentes níveis. O primeiro deles contará com piso de pedras portuguesas arrumadas em formato de xadrez inglês. Na área dos bancos de concreto – segundo nível –, onde a população passa a maior parte das manhãs e tarde, Rodrigo Garcia programou também um piso de granito “para promover mais acolhimento e dar um aspecto de praça de shopping mesmo”, revela o arquiteto. Já a área de eventos, onde fica o coreto, até a Praça D. Pedro II, será de pedras portuguesas, mas com uma linguagem mais contemporânea, como define Garcia:

- A idéia é fazer com que a pessoa comece a trajetória no que existe de mais tradicional na praça e prossiga até o que existe de mais moderno. Em toda a praça, vale salientar, as árvores, centenárias por sinal, serão mantidas e ganharão um destaque especial: a iluminação de baixo pra cima. O mesmo acontecerá com os canteiros que serão cercados por cerâmica holográfica, que acentua o efeito de luzes. Além desse tipo de iluminação, postes de led serão instalados abaixo das copas das árvores, o que tornará a praça mais iluminada. A Praça Porto Rocha também ganhará bicicletários e um estacionamento para motos. Já as vagas para automóveis serão remodeladas com o objetivo de facilitar o trânsito pela Avenida Assunção, hoje bastante prejudicado pelo posicionamento dos carros, que tomam parte de uma das pistas.

Também serão destinadas vagas para deficientes. Outro destaque do projeto é a valorização de bustos e esculturas que contam a história do município. O busto do ex-prefeito Francisco Paranhos, por exemplo, ficará próximo à fonte que será instalada na praça. Já o busto de Teixeira e Sousa, cabofriense e primeiro romancista brasileiro, ganhará paisagismo especial ao lado do coreto, que também será reformado. O marco da cidade também ficará mais visível, e o pelourinho, escultura que instituiu a cidade de Cabo Frio e sua legitimidade legal, voltará para o seu local de origem. Outra grande novidade, esta inédita no Brasil, de acordo com Rodrigo Garcia, é a organização do ponto de táxi local em uma grande plataforma de embarque. Com formato de onda, em vidro temperado, a plataforma dará mais comodidade aos condutores e aos passageiros, que antes embarcavam na rua e agora terão local protegido.

(Fonte: Gazeta das Cidades)

Comentários