Avião de pequeno porte cai em Angra e mata 2 pessoas

Um avião de pequeno porte caiu nas proximidades da Ilha de Cataguases, em Angra dos Reis. O acidente ocorreu por volta das 17h15 dessa quinta-feira (12), quando chovia muito na cidade. Dois corpos foram regatados pouco depois do acidente - o do piloto Antonio Fernandes Neto e do empresário Clemente Faria, dono de concessionárias da Mercedes-Benz em Belo Horizonte (MG). Equipes do Corpo de Bombeiros, Defesa Civil e da Capitania dos Portos de Angra fizeram buscas procurando pelo terceiro corpo - que seria do copiloto -, mas os serviços foram suspensos por volta das 20h devido ao mau tempo, já que a cabine da aeronave estava submersa. As buscas serão reiniciadas na manhã desta sexta-feira.

Os corpos do piloto e do empresário foram levados de barco e chegaram à Capitania dos Portos, no Centro de Angra, por volta das 19h30. A aeronave, modelo Embraer EMB-121 Xingu, saiu do Aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte, por volta das 16h. A Aeronáutica confirmou que o destino do avião era mesmo Angra dos Reis. Agentes do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa), seguiram nesta quinta-feira mesmo para Angra para investigar as causas da queda.

O comandante Moisés Menna, que tem dez mil horas de voo, disse que a região onde aconteceu o acidente é sujeita a turbulências, provocadas por ventos que vêm de várias direções. Ele acredita que o piloto tenha sido surpreendido por uma rajada muito forte de vento sudoeste que não foi prevista pelo radar meteorológico do bimotor. Menna, que também é instrutor de voo, disse que a região é muito perigosa para pequenas aeronaves: - Passar por ali quando as condições do tempo não são boas é um suicídio. É uma área próxima a serras com muita turbulência por causa dos ventos e até nuvens de gelo. O vento ali sopra para várias direções, o que chamamos de turbulência orográfica - disse o comandante.

(Fonte: Diário do Vale)

Comentários