Efetivo do 26º BPM não cobre necessidades de Petrópolis

O baixo efetivo da Polícia Militar – 430 PMs para a segurança de quase 300 mil moradores – está ligado ao aumento dos índices de criminalidade em Petrópolis. Há 10 anos, o 26º Batalhão da Polícia Militar possuia efetivo de 600 homens para uma população de cerca de 250 mil pessoas. PMs foram transferidos para a 7º Comando de Policiamento de Área (CPA) e o quartel que funciona como Batalhão-escola, forma cerca de 40 PMs a cada novo concurso, todos direcionados a outras cidades. A última estatística, de janeiro, divulgada pelo Instituto de Segurança Pública, mostra aumento do roubo a estabelecimentos comerciais e de veículos. Esse mesmo estudo mostra baixa na atividade policial no primeiro mês do ano em comparação a dezembro de 2011.

Foram dois casos de roubos a comércio em dezembro e oito em janeiro. Também foram registrados seis roubos de carros em janeiro e apenas um em dezembro. A PM fez oito aprrensões de drogas em janeiro contra 19 em dezembro. Foram contabilizadas 53 prisões em dezembro e apenas 34 em janeiro. O deputado Zaqueu Teixeira (PT), presidente da Comissão de Segurança da Alerj, se comprometeu a levar à aprovação de todos os deputados integrantes da comissão a audiência em Petrópolis e reforçou a importância do debate. “Entendo que apontar fragilidades do projeto  não é mesmo uma crítica. As UPPs têm sido muito boas para o Estado mas realmente precisamos discutir esse tema nas outras cidades, como já fizemos em Cabo Frio, por exemplo”, disse Zaqueu.

(Fonte: Gazeta das Cidades)

Comentários

ARQUIVOS DA GAZETA